Dieta Australiana – Detox de açúcar que virou tendência

A dieta Australiana tem como princípios tirar a vontade por doces, melhorar a saúde e a disposição e ainda fazer você emagrecer

Você já escutou falar na Dieta  Australiana que esta chamando a atenção no mundo todo por 3 motivos: primeiro que ela acaba com o vício em açúcar; segundo melhorar a saúde e a sua energia e por fim e para alguns o mais importante afinar a silhueta.

Você já tentou fazer o seguinte teste: se posicionar em frente a uma caixa de chocolate, respirar, se concentrar e se controlar para comer somente um? Se você já fez e conseguiu. Parabéns, isso quer dizer que você faz parte de 0,01% da humanidade e seja um ser extremamente evoluído.

Mas se você não conseguiu realizar esse teste com sucesso e certamente para de contar lá pelo terceiro chocolate, isso pode significar uma má notícia: isso pode ser vício – vício em açúcar. Ele já é considerado um mal moderno e muito mais comum do que a gente imagina.

Dieta Australiana – A hora da mudança

Por esse mesmo motivo (de ser viciada em doce) que a jornalista australiana Sarah Wilson decidiu fazer um experimento sugar free em 2011. Ela afirma que “pesquisando, descobriu que leva oito semanas pra quebrarmos um hábito”.  Sendo assim ela se propôs a cortar todo o açúcar de sua alimentação durante esse período pra reconfigurar o organismo e só então tornar a consumi-lo em menor quantidade.  É o que diz a autora do best seller “I Quit Sugar”,  que infelizmente não tem previsão de aterrissar por aqui.

Daquela época até hoje, vieram alguns outros livros e milhares de adeptos a dieta australiana,  que ajuda a fazer um detox de açúcar .

Sarah também comenta que não é uma dieta com restrições impossíveis de seguir. Em outra parte do livro ela diz que “o que faz as pessoas perderem peso é substituir o açúcar por outras delícias, só que saudáveis e ricas em proteína.”

Quando aplicado, o sistema corta temporariamente doces, carboidratos refinados, vários industrializados e frutas – embora elas sejam nutritivas, são ricas em frutose. Esse é um açúcar que nosso corpo não foi programado pra metabolizar corretamente e que acaba se convertendo em gordura quase que instantaneamente.

Depois das oito semanas, o corpo se desintoxica, o cérebro é  reprogramado e, mesmo que você torne a comer açúcar, você vai conseguir se controlar – olha que noticia maravilhosa!

Veja o lado revolucionário da Dieta Australiana – “I Quit Sugar” que mostraremos a seguir.

Guia de 8 Semanas para seguir a Dieta Australiana

1ª Semana: 

comece a diminuir o consumo de açúcar e dos carboidratos refinados corte doces, sorvete, brigadeiro, pães de farinha branca, tortas salgadas, fritura. Comece a fazer trocas saudáveis: pipoca no lugar dos biscoitos e queijo no lugar da sobremesa. Evite refrigerante, mas se for beber só zero. Se quiser adoçar o café, por exemplo, use stévia.


Aprenda a: fazer e tomar suco verde pela manhã. Monte as principais refeições de forma que tenha filé de carne, frango ou peixe (somente 1) + salada + legumes + 3 colheres de arroz integral + 1 concha de feijão. Viu nada impossível, até fácil na verdade não é?!

2ª Semana:

Adicione um pouco mais gordura e proteína. Não isso não é nenhuma insanidade. Na verdade é a chave pra compensar o açúcar que você cortou, deixar o corpo e o cérebro saciado e colocar seu corpo pra funcionar de forma melhor (isso porque a gordura boa protege o corpo de toxinas). Coma abacate, queijo de cabra, castanhas (amêndoas, nozes, etc), ovos e substitua o óleo de soja pelo de coco.

Aprenda a: ingerir leite, cream chease e iogurte integrais – você sabia as versões light quase sempre compensam a pouca gordura com variações mascaradas de açúcar?

3ª  Semana:

Nesse ponto as frutas ainda estão de fora, corte completamente refrigerante, mel e molhos prontos. Comece a ler rótulos pra ver se não tem açúcar escondido. Como por exemplo em nomes diferentes do tipo xarope de milho, sucralose, maltodextrina, dextrose etc. Diga adeus as barras de cereais, catchup, molho de tomate de caixinha (industrializado), granola e iogurte com sabores. O natural pode.

Aprenda a:  planejar seus lanches. Algumas boas ideias são: bolinhas de queijo de búfala, mix de nuts, palitos de pepino, rodelas de batata-doce cozidas.

 

4ª  Semana:

Já estamos na metade, se mantenha focado. Fique firme e forte no cardápio e no objetivo. A ideia é continuar como na semana anterior, prestando mais atenção para evitar os deslizes. Corte os sucos de fruta, ok? Eles estão recheados com muita frutose, inimiga master por aqui. Mas nem tudo são más notícias. Temos uma boa também, a água de coco está permitida!

Aprenda a: se manter firme e a dizer não. Muitas pessoas vão te dizer que fruta é saudável. E eles não estão errados, mas não quando consumidas em quantidades cavalares! Por isso, tenha calma. Você está se desintoxicando e, quando chegar no fim do projeto, vai poder voltar a come-las – até duas por dia.

5ª  Semana:

Passe a incluir mais chás e novas recompensas nessa fase, é possível que você sentir um pouco de enjoo, com intestino preso ou até dor nas juntas – não se desespere, faz parte do detox  e é positivo! O segredo agora é se manter na linha até virar hábito. Sempre que quiser um doce, faça um acordo com sua consciência e 20 minutos pra ter certeza de que realmente quer aquilo. Se escorregar, ok: continue de onde parou.

Aprenda a: fazer do chá um ritual, prepare uma garrafa e beba várias vezes ao dia. De preferência aos chás feitos a partir de folhas e extratos aos de saquinho. O chá vai ajudar a desintoxicar e dá sensação de saciedade.

6ª  Semana:

Nessa fase você poderá voltar a comer um pouco de açúcar, já que passa a reincorporar frutas com pouca frutose – como exemplo podemos citar o kiwi, mirtilo, framboesa, melão, morango são algumas delas. Você também pode tentar criar Algumas receitas à base de  stévia, canela, leite de amêndoas – pode inclusive se permitir degustar chocolate com mais de 85% de cacau.

Aprenda a: ter moderação – Principalmente nos adoçantes artificiais! Alguns estudos mostram que ingerir adoçantes em excesso aumenta a fissura por açúcar (e como consequência pode acabar te engordando, isso sim é que é paradoxo!).

7ª Semana:

Já está na reta final. Mantenha o pé atrás e se desintoxique após qualquer deslize. Isso quer dizer continuar com o cardápio e as trocas saudáveis low sugar e desconfiar do açúcar.  Mesmo quando parecer saudável – tipo bolinho de açúcar demerara ou morango com calda de chocolate amargo.

Aprenda a: fazer um mini detoxes quando cometer algum deslize. Então no dia depois que cometer algum exagero, corte os carboidratos e capriche nos vegetais e nas proteínas quentes. Como as carnes brancas ou vermelhas, pode acrescentar queijo nessa lista também.

8ª Semana:

Tenha preferência por tudo natural e integral – e de certa forma para sempre. Se você chegou até aqui, seu cérebro já foi reprogramado e já adotou o hábito de dizer não ao açúcar. Então tudo o que você precisa é manter a disciplina e ingerir somente uma pequena quantidade dele por dia. Consuma no máximo de duas frutas e até seis doces da semana, quanto menos melhor, mas algumas vezes é necessário. E não esqueça de sempre ler os rótulos, e sempre muita cautela nos molhos prontos.

Aprenda a:  sempre que possível de preferência aos alimentos  não  industrializados e também aos integrais! Dessa forma é o melhor jeito de continuar a controlar o consumo de açúcar e manter a linha.

Deixe Seu Comentário