Belviq faz emagrecer sem tirar a fome

A novidade neste produto é que com o Belviq, as pessoas sentem fome, porém, param de comer mais rápido devido à saciedade gerada pelo medicamento.

O Belviq é o nome comercial da substância conhecida como cloridrato de lorcaserina, e foi um dos primeiros remédios para emagrecer aprovados pela FDA (Food and Drug Administration) depois de mais de uma década sem aprovações.

A mágica desse medicamento é fazer com que as pessoas tenham a sensação de menos fome, pois ficam saciadas por mais tempo. Desse modo, logicamente, conseguem perder peso rapidamente. Portanto, antes que ele chegue às nossas farmácias, conheça mais sobre esse poderoso aliado na guerra contra a balança.

Se eu tomar Belviq vou Emagrecer?

O Belviq atua diretamente no sistema nervoso central, funcionando como agonista, substância química que se liga a um receptor, sendo nesse caso específico, o receptor 5-HT2c, uma das variações do hormônio serotonina.

Ele é encarregado de proporcionar saciedade a pessoa, o que reduz a vontade de comer. Destacamos que, esse medicamento é mais indicado para aquelas pessoas que comem compulsivamente, especialmente os alimentos calóricos.

E para ficar ainda melhor, ele também favorece o aumento do metabolismo basal. Que, faz o organismo queimar mais gordura. Pois ele é também um poderoso termogênico, aumentando a temperatura corporal que resulta na quebra das moléculas adiposas.

belviq -prateleira-farmacia

O Belviq também pode ser encontrado em farmácias pelo nome de Lorcaseina

Mas fique atento, se você está somente um pouco acima do peso, a não ser que seu médico receite esse medicamento. Você não conseguirá comprá-lo pois a sua venda só foi liberada para obesos com IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 30. E para pessoas com sobrepeso com IMC maior que 27 com alguma doença relacionada a ele como a hipertensão, o colesterol alto ou o diabetes mellitus do tipo 2. E ainda assim, os pacientes terão que ingerir o Belviq em conjunto com exercícios físicos e alimentação balanceada.

De acordo com estudo realizado pelo fabricante, o Belviq também mostrou outros benefícios. Onde contribuiu para o controle do colesterol total, da frequência cardíaca, da pressão arterial, da glicemia de jejum, do triglicérides e da insulina. E ainda foi um ótimo aliado no combate a dependência da nicotina.

No Brasil, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberou a sua venda, contanto que seja sob prescrição médica.

Quantos quilos vou perder em média?

Segundo a pesquisa realizada pelo laboratório que produz o medicamento, pessoas chegaram a perder até 5% do seu peso inicial ao final de 3 meses de uso, sendo 2 comprimidos diários antes das refeições principais. Contudo, é preciso lembrar que esse resultado só foi atingido com o auxílio de atividades físicas e alimentação balanceada e equilibrada.

belviq-infografico

Efeitos Colaterais

Na sua primeira tentativa para ser comercializado, no ano de 2010, o Belviq foi rejeitado pela FDA. Por ter causado tumores nos animais cobaias de teste. Entretanto, após aprofundamento nas pesquisas, conseguiu ser liberado, mostrando poucos efeitos colaterais.

No inicio do tratamento, algumas pessoas sofreram de nasofaringite, dores de cabeça, náuseas, problemas nasais e sinusite. Em número menor, pacientes relataram casos de depressão, ansiedade e de vontades suicidas.

Contra Indicações

Pacientes que usam outros remédios e que tem como efeitos aumento das taxas de serotonina no cérebro ou que ativem os seus receptores não devem usar o Belviq, pois as reações poderão ser adversas. Tais medicamentos são usados para o tratamento da depressão e da enxaqueca.

Além disso, é contra indicado para gestantes, lactantes, crianças e idosos.

Se você quer saber onde comprar o Belviq, dirija-se à farmácia mais próxima da sua casa, mas lembre-se que, sem receita médica, não será possível compra-lo.

Belviq-infografico

Confira o vídeo informativo abaixo sobre a aprovação do Belviq no CBS News. Infelizmente não encontramos o vídeo em português.

O uso do remédio pode reduzir até 5% do seu peso total nas 12 primeiras semanas. Se não fizer efeito nesse período deve ser suspenso, pois conforme indicações do fabricante não surtira mais efeito nesse paciente.

Mas atenção: o medicamento apresenta riscos para pessoas com problemas cardíacos e outras doenças sérias. É a primeira vez depois de mais de uma década que a FDA aprova um medicamento para emagrecer.

2 Comentários - Deixe seu Comentário

Deixe Seu Comentário